quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

As Chuvas para o semi - árido e em especial para RN pode ser Normal , Afirma a EMPARN,

Emparn prevê que chuvas no semiárido poderão ser normais em 2015

Meteorologistas afirmam que últimas previsões de chuvas são positivas - CacauMeteorologistas afirmam que últimas previsões de chuvas são positivas - CacauOs meteorologistas do Nordeste se reuniram na sede da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn), em Parnamirim, na última terça-feira e na tarde de ontem e divulgaram um balanço com a previsão de chuva para o semiárido.
De acordo com os dados, na região a previsão é que predomine a condição de chuva de normal a abaixo do normal da média histórica, com grande variabilidade temporal e espacial para o período de março a maio. O balanço é melhor do que o atestado em janeiro, quando os meteorologistas se reuniram em Fortaleza (CE).
Para a previsão anunciada, os especialistas ressaltaram que como poderão haver mudanças significativas referentes aos parâmetros oceanos/atmosféricos durante as próximas semanas, é de extrema importância um monitoramento contínuo nessas regiões que possam inserir algumas mudanças no atual prognóstico.
“Comparada à nossa última previsão, essa reunião trouxe resultados positivos, que foram potencializados pelo comportamento das águas dos oceanos, com ênfase para o esfriamento das águas dos oceanos Pacífico e do Atlântico Norte, e o aquecimento das águas do Atlântico Sul”, comentou o meteorologista da Emparn, Gilmar Bistrot.
A análise dos resultados dos modelos oceânicos, segundo os meteorologistas, mostra uma tendência de aquecimento das águas superficiais do oceano Pacífico, o que poderia significar a formação do fenômeno El Niño, situação prejudicial para a ocorrência de chuvas no semiárido. No entanto, devido ao comportamento apresentado nos últimos meses pelo oceano Pacífico, que ora tem aquecido, ora resfriado, os meteorologistas, de forma unânime, não levaram em consideração essa tendência.
De acordo com Gilmar Bistrot, foi divulgado também na manhã de ontem um prognóstico realizado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) acerca da situação do semiárido nordestino. Segundo ele, os resultados foram ainda mais positivos e determinaram que o potencial de chuvas para a região nos próximos meses deve ser considerado normal, que é de 675 milímetros.
Chuvas causam transtorno em ruas do centro da cidade
As chuvas registradas na tarde de ontem causaram mais uma vez transtornos no centro de Mossoró. A precipitação, que durou aproximadamente 10 minutos, deixou uma série de pontos alagados e outro com um escoamento bem lento, em especial na faixa central da cidade.
De acordo com motoristas e pedestres, esse período do ano já é conhecido pelos transtornos causados pela chuva e, apesar de já ser um problema conhecido por todos os mossoroenses, pouco tem sido feito pelo poder público para contornar a situação.
A Prefeitura Municipal de Mossoró (PMM) recentemente divulgou um comunicado, através de suas redes sociais, alertando aos transeuntes sobre os principais pontos da cidade que devem ser evitados em caso de chuva. O conhecimento sobre o problema, porém, não incidiu, até o momento, na reestruturação das áreas afetadas.

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

Mosso é banhada por uma grande chuva, hoje a tarde.por volta das 14hs , aproximadamente 50 minutos de chuva intensa

Começa o período chuvoso no rio Grande do norte


EMPARN registra boas chuvas no fim de semana

ASSECOM/EMPARN05 jan 2015 17:09
ASSECOM/EMPARN
Do dia 2 (sexta-feira), até às 7h da manhã de hoje (5), a Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN) registrou chuvas em 36 postos pluviométricos, a maioria na região Oeste, com precipitações de até 66 milímetros (mm), como aconteceu em São Miguel.  Choveu ainda em Coronel João Pessoa (57mm); Viçosa (47,6); Portalegre (37,7mm); Baraúna (35mm) e Itau (32mm).
Também foram registradas boas chuvas em Messias Targino (30mm); Venha Ver  (22mm); Dr. Severiano (20mm); Rodolfo Fernandes (19,2mm) e no litoral, em Grossos (15,3mm). Choveu ainda em Francisco Dantas (15mm); São Francisco do Oeste (13mm); Umarizal (12mm); Janduís (9,4mm) e Olho D'agua dos Borges; Paraná; Tabuleiro Grande e Tenente Ananias, 9 milímetros cada um. Chuvas menores em Severiano Melo; Riacho Da Cruz;  Encanto; Pau dos Ferros; Caraubas; Porto do Mangue; Martins; Patu; Campo Grande e Serrinha Dos Pintos.
Na Mesorregião Central Potiguar choveu em São José do Seridó, 10,8 milímetros; Santana do Seridó (4mm); Cruzeta (Base Física da Emparn),  3,8mm; São João Do Sabugi  (2mm). No Agreste choveu apenas no município de Campo Redondo, e, no Leste Potiguar, em Natal, com apenas  0,2 mm. A previsão da Gerência de Meteorologia da EMPARN é de manutenção das condições do fim de semana, com predominância de céu parcialmente nublado e ocorrência de chuvas isoladas em todas as regiões do Estado devido às instabilidades provocadas pelo Sistema Meteorológico Vórtice Ciclônico de Ar Superior.

sábado, 3 de janeiro de 2015

Profetas das chuvas prever inverno para 2015 no semi-árido do nordeste do Brasil


"Profeta das Chuvas" prevê inverno promissor no ano de 2015 no Ceará

Profecia e ciência. Profetas populares x El Niño. Com a proximidade do período da quadra chuvosa no Ceará, entre janeiro e junho, as expectativas se voltam para as experiências dos profetas populares que colocam suas observações a serviço do homem do sertão.
Existem também os prognósticos analisados por órgãos como a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), que estuda as situações climáticas a fim de anunciar para o Estado como será a situação de chuvas, principalmente no Ceará. A Fundação, aliás, só se pronunciará oficialmente no mês de janeiro.

Açudes cheios

O profeta popular Jeremias Silva Mota, de 78 anos, natural da cidade de Buriti dos Alves, no vizinho Estado do Piauí, mas residindo na cidade de Alcântaras, norte do Ceará, disse, durante passagem por Canindé, durante a Romaria de São Francisco das Chagas, que, em 2015, teremos bom inverno, principalmente para encher açudes. 
Jeremias se baseia na construção da casa do joão-de-barro, que está com a boca para o poente, "espaço onde o sol dá adeus ao dia, cedendo seu lugar para início da noite, protegida de grandes precipitações. Quando ele faz sua morada nessa posição é fatal. Teremos inverno, sim. Nos anos anteriores, ele fez sua casinha com a boca para o 'nascente', onde o sol anuncia a sua chegada para iluminar um novo dia. Deu no que deu", alertou o profeta.
Jeremias lembra que 2015 será o ano de lembrar a maior seca da história. "O ano de 1915 foi quando muitas pessoas morreram de fome e sede. Um raio não cai duas vezes no mesmo lugar. Uma profecia anuncia um grande inverno para o Nordeste, pode esperar meu jovem".

Formigas

 Segundo ele, nos últimos quatro anos de seca no Ceará, suas experiências sempre foram as piores possíveis. "Tentei de todas as formas e nada dava sinal de chuva. A mudança de local das formigas, as pedras de sal de santa Luzia. 
O agricultor pega as pedras, coloca numa tábua, marca os meses e coloca no sereno da noite. De manhã, olha qual pedra derreteu. Se molhar os locais dos meses de janeiro, fevereiro, março, abril, maio e junho, é sinal de água correndo no sertão. Mas tudo foi um fracasso só".

El Niño

Outra esperança sertaneja são os indícios do fenômeno climático "El Niño", previsto para este segundo semestre e que já começa aparecer. De ocorrência cíclica, provocada pelo aumento de temperatura das águas da região tropical do Oceano Pacífico. Não relacionado às mudanças climáticas, o El Niño torna os eventos de seca e de chuva mais agudos, o que pode resultar em desastres naturais e prejuízos às cidades e à população.
O fenômeno foi batizado de com esse nome em homenagem ao Menino Jesus (em Espanhol), El Niño, por provocar eventos em período próximo ao Natal.

Prevenção

"No Nordeste, a seca costuma se agravar. Na região do Sul as chuvas intensas são o principal efeito", explica o geógrafo Christovam Barcellos, da Fundação Osvaldo Cruz, em seu artigo escrito na revista "Radis" - "Prevenção a uma ocorrência anunciada", uma forma de guia para evitar ou minimizar efeitos com temporais e seca, acentuados pelo fenômeno El Niño e que pode durar até o ano que vem. Segundo ele, a intensidade do fenômeno em 2015 deverá ser de fraca a moderada. Mesmo assim, há risco de enchentes e deslizamentos de terra no Sul.

Relatórios

Essas previsões de fenômenos climáticos são acompanhadas pelos meteorologistas do Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad) por meio de relatórios.
Esses documentos informam como deverão ser as condições de precipitação e temperatura, em relação aos padrões climatológicos normais. São analisados modelos climáticos e sistema de escala global que irão influenciar as condições de tempo no Brasil.
Como o fenômeno El Niño é uma das principais fontes de influência do clima no País, acaba por condicionar as previsões realizadas para o trimestre.

Fonte: Diário do Nordeste
Compartilhe este artigo: :